Adecol é eleita, pelo terceiro ano consecutivo, melhor fornecedora de adesivos para o mercado gráfico

Download PDF

Empresa venceu a categoria adesivos industriais na 27ª edição do Prêmio Brasileiro de Excelência Gráfica Fernando Pini, o maior da indústria gráfica brasileira

Pelo terceiro ano consecutivo, a Adecol, uma empresa da H.B. Fuller, foi vencedora do Prêmio Fernando Pini como Fornecedor do Ano na categoria Adesivos Industriais. Realizada pela ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) em colaboração com a ABIGRAF Nacional (Associação da Indústria Gráfica Nacional), a premiação reconhece os destaques do mercado gráfico em diversas categorias divididas entre Fornecedores e Gráficas.

Criado em 1991 o prêmio é reconhecido internacionalmente pelo nível dos trabalhos apresentados e já rompeu a barreira de 1500 produtos inscritos. O concurso possui certificado ISO 9001:2008, garantindo a qualidade do processo da premiação. Na edição 2017 a premiação mudou o formato de votação, sendo que os eleitos agora são escolhidos por um júri especializado. A Comissão Julgadora é composta por profissionais de reconhecidas competências técnicas no segmento gráfico, escolhidos pela ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica). A cerimônia de entrega, realizada todos os anos em São Paulo, é considerada a maior festa da indústria gráfica de todo o mundo.

“Para nós, participar deste prêmio, é um grande prazer e, principalmente, o reconhecimento de anos de trabalho sério e engajado no segmento gráfico. Temos o mesmo lema do prêmio Fernando Pini: a excelência. Mais do que produtos, a Adecol oferece aos seus clientes soluções e atendimento customizados, e está sempre focada em pesquisa e desenvolvimento de produtos”, afirma afirma Rafael Ribeiro, Especialista de Marketing da Adecol. “Este é o mercado onde começamos nossa história. Hoje, 35 anos depois e como integrante de um grupo global, a H.B. Fuller, é inspirador fazer parte da história do mercado gráfico e estar presente nesta indústria com um dos portfólios mais completos em adesivos industriais”, completa.

Desde novembro de 2017, a Adecol passou a ser uma empresa do grupo H.B. Fuller. Sempre atenta às inovações, um de seus destaques para a indústria gráfica é o PUR. Através do poliuretano reativo, a empresa pode oferecer às gráficas o mais por menos: mais qualidade e durabilidade com menos adesivo, resultando numa colagem perfeita, resistente e à prova de alterações climáticas. Além do PUR, a Adecol sempre trabalhou em estreita colaboração com os clientes para desenvolver soluções inovadoras de adesivos termofusíveis, de alta qualidade, reativos, à base d’água e de polímeros.

Sobre a H.B. Fuller:

Há 130 anos, a H.B. Fuller tem sido uma líder mundial no fornecimento de adesivos, focada no aperfeiçoamento de adesivos, selantes e outros produtos químicos especializados para melhorar a produção e a vida das pessoas. Com a receita líquida de US$ 2,1 bilhões no exercício financeiro de 2016, o compromisso da H.B. Fuller com a inovação reúne pessoas, produtos e processos que enfrentam e resolvem alguns dos maiores desafios do mundo. Nossos serviços confiáveis e receptivos criam conexões duradouras e gratificantes com clientes dos setores de produtos eletrônicos, descartáveis de higiene, produtos médicos, transporte, energia limpa, embalagem, construção, trabalho em madeira, indústrias em geral e outras empresas de consumo. E nossa promessa ao pessoal da empresa os conecta com oportunidades de inovação e prosperidade. Para obter mais informações, visite-nos no endereço www.hbfuller.com.

Sobre a ADECOL:

Como o maior fabricante de adesivos industriais no Brasil, a ADECOL traz a inovação no seu DNA. Um de seus fatores diferenciais são as soluções feitas sob medida, desenvolvendo formulações específicas que geram um portfólio amplo e flexível, capaz de atender a inúmeros nichos de mercado. Desde a fabricação de automóveis até o setor de embalagens, a empresa produz 1,5 mil toneladas de adesivos por mês. Atuando como um laboratório de desenvolvimento, a empresa adapta produtos importados e matérias-primas ao mercado da América Latina. Em 2016, apresentou um valor de vendas de aproximadamente US$ 35,7 milhões.